Akita – Bem mais do que um cão de guarda…

Cão de guarda sim, contudo com comportamento e temperamento bem diferenciado das outras raças que desempenham a mesma função. Tanto é verdade que o Akita Inu pode ser criado até em apartamentos e quanto às crianças, não há razão para se preocupar: esses cães são muito dóceis. Além disso, são calmos e não latem muito. A aparência semelhante a de um lobo também é um ponto forte da beleza do Akita.

Foram essas características e mais o fato de ser um cão de origem oriental que motivaram Gervásio Lourenço Júnior, proprietário do canil White Feet, a escolher esta raça há 18 anos. O Akita é de nacionalidade japonesa, sendo inclusive reconhecido neste país como patrimônio nacional.

O preço do filhote chega a variar de R$1.000,00 a R$2.500,00 e os cuidados são os mesmos dispensados às outras raças. É um cão rústico que pode ser cuidado facilmente. Somente os pêlos merecem uma atenção maior: uma escovação diária, que dura em média apenas cinco minutos. Outra vantagem: “O Akita só come o que precisa”, conta Gervásio. Assim, quando os donos viajam por alguns dias é só deixar a comida equivalente a este período, pois o animal não comerá tudo de uma vez, complementa.

Único alerta: esta raça não aceita conviver em grupo, ressalva o criador. De preferência, procure ter um casal ou só um cão. É praticamente impossível criar dois Akitas do mesmo sexo ou com outra raça, mas existem algumas exceções. A explicação deste fato está ligada à memória primordial do cachorro, que é passada dos pais para os filhos. O Akita chegou a participar de lutas de cães no Japão, até que o governo proibiu e passou a proteger esta raça por lei. Contudo, permanecem em alguns cachorros as marcas desta época.

Entretanto, o Akita não serviu apenas para as lamentáveis rinhas. Como é um excelente caçador, foi utilizado na antiguidade pelos guerreiros para as caças grossas. Além de servirem também como cães de combate, devido à sua constituição robusta e pela sua coragem.

Já no que diz respeito a comportamento e temperamento, as principais características podem ser melhor visualizadas no modo como o Akita faz a guarda da casa. Diferente das outras raças, o Akita não fica junto ao portão latindo para qualquer pessoa que passa. Normalmente ele fica perto da casa, que dá a referência de proximidade ao dono, e somente se aproxima quando a pessoa coloca as mãos no portão. Então vai verificar o que está acontecendo, mas sem fazer escândalos e ruídos. Não é um cachorro estabanado, e sim tranqüilo, quieto e muito leal ao dono o que não obriga sua criação em espaços amplos, apesar de seu porte grande.

Vale a pena conferir a companhia deste cão!

Texto: Karina Mosmann


Artigo publicado na Revista Animais & Cia, Ano III – nº 27