Castração o que é mito ou verdade?

Olá pessoal, tenho recebido muitos emails de amigos, clientes de meu canil e de proprietários preocupados em castrar ou não os seus pets, sejam eles cães da raça Akita, de outras raças ou gatos, as dúvidas são as mais variadas possíveis. Vamos ver se conseguimos esclarecer algumas delas, pelo menos as mais conflitantes. Boa leitura!

Castração de cães – O que é?

A castração é a cirurgia feita em cães e gatos, machos e fêmeas, para impedir que se reproduzam sem controle, seja em ambiente doméstico como nossos lares ou nas ruas de todo o país. É estimado por especialistas que para  cada bebê humano que nasce, em média nasçam 15 cães e 45 gatos.

Façamos uma conta, em seis anos, uma cadela e seus descendentes, podem gerar nada mais nada menos do que 64 mil filhotes!

Esta conta por si só já explica o porque da super população de cães e gatos de rua em todas as cidades de todo o Brasil e do mundo, tudo em função da falta de informação e conscientização dos proprietários e de nossos governantes.

A castração evita terminantemente a ocorrência da piometra, infecção uterina que acomete cadelas em todo país. A piometra costuma acontecer depois de alguns cios e, se não for diagnosticada a tempo, pode levar a fêmea à morte.

Se for feita após o 1º cio a castração evita em mais de 90% o aparecimento de tumores mamários.

Entretanto, se realizada até os dois anos e meio de idade ainda traz grandes benefícios em relação a redução de incidência desses tumores. Se feita em qualquer idade, a castração evita terminantemente o aparecimento de tumores uterinos e ovarianos apesar de menos comuns são significativos.

Como funciona a castração?

Nas fêmeas, ela consiste na retirada do útero, trompas e ovários, nos machos, a retirada dos testículos. A cirurgia é feita com anestesia geral, é simples mas deve ser executada apenas por veterinários devidamente habilitados para tal.

O animal não precisa ficar internado e, em torno de uma semana a dez dias no máximo estará totalmente recuperado e ativo.

A castração pode ser feita a partir dos 2 ou 3 meses de idade, no caso da fêmea, recomenda-se antes do primeiro cio.

Mitos sobre a castração

– A castração engorda o animal – Mito, o que engorda o animal é a diminuição da atividade física e até um possível aumento de apetite, se a ingestão de alimentos for controlada e os exercícios físicos forem incentivados como brincadeiras ou caminhadas, o peso poderá ser facilmente controlado.

– A castração vai deixar meu pet bobo – Mito, o que acontece em geral é o seguinte, o animal é castrado, a sua alimentação não é controlada, os exercícios não são administrados e ele se torna obeso, em qualquer ser vivo a obesidade causa letargia, preguiça, moleza, então os proprietários erroneamente culpam a castração feita em seu pet.

– A castração é crueldade com o animal – Mito, a castração quando é feita corretamente por médico veterinário capacitado, é feita com anestesia geral, com toda higiene e cuidado de um bom profissional, o animal volta a ficar ativo em 24 horas e em uma semana ou no máximo dez dias esta totalmente recuperado e terá uma vida longa e saudável por toda vida.

O que é preferível em vez das brigas por disputas de fêmeas nas ruas ou no quintal, procriação descontrolada que causariam endemias de todos os tipos, levando a morte muitos deles por doenças transmissíveis, maus tratos, cânceres, etc

– Meu cão não irá mais proteger a casa – Mito, o cão castrado não perde o seu instinto de guarda e nem perde a habilidade de proteger o seu território, por outro lado ele deixa de urinar em todos os lugares a toda hora para marcar o seu território e deixa de causar brigas por disputa de fêmeas e espaço na hierarquia da matilha.

– Meu pet precisa ter pelo menos uma cria para ficar bem e feliz – Mito, nem o macho nem a fêmea precisam biologicamente de ter uma ninhada para ter uma vida melhor e mais saudável, a fêmea não ficará frustrada por não ter filhotes, isso é do ser humano e não dos animais, o macho não ficará agressivo ou louco por nunca ter coberto uma fêmea.

Pelo contrário quanto mais cedo os animais forem castrados, menos riscos ele corre de contrair alguma doença sexualmente transmissível como a Brucelose, ter câncer nos testículos ou Próstata, ou se ferir em brigas por fêmeas e território, as fêmeas diminuem o risco de ter câncer de mama, de útero, piometra.

 

Vantagens da Castração:

– Diminui drasticamente o risco de doenças nas vias uterinas, do câncer de mama, útero, próstata e testículos;
– Elimina a Gravidez Psicológica, comum em algumas fêmeas após o término do cio, o que ocasiona aumento das mamas, a produção de leite e irritabilidade excessiva;
– Elimina o risco do câncer dos órgão genitais;
– Diminui o risco das fugas e brigas, que podem acarretar acidentes graves e até fatais;
– Acaba com os latidos, uivos e miados excessivos que ocorrem por ocasião do cio;
– Elimina os estados de excitação por falta de cruzamento e o embaraço com as visitas;
– Elimina a inconveniente perda de sangue das cadelas no período de cio, assim como as desagradáveis reuniões de machos na porta de sua residência;
– Diminuiu o hábito dos gatos de urinar em paredes e móveis para marcar território. A urina também perde o odor forte e desagradável.

E se não bastar tudo isso, ainda estaremos ajudando as políticas públicas com o controle da super população de animais de rua, com o controle da infestação de pulgas e carrapatos, doenças como a Parvovirose, Cinomose, Erlichiose, Leptospirose entre outras, com o sofrimento dos cães que vão para as CCZs para serem abatidos depois de 30 dias, o na minha opinião é bem mais cruel do que a castração.

Eu como criador de cães de raça e ser humano, acho errado o conceito de que ou não devemos castrar os nossos pets ou que só se deve castrar cães de rua, acredito sim que os cães de rua devam ser castrados pelos motivos já descritos acima, mas no caso dos nossos pets, se não formos procriar com a intenção da criação digamos profissional e conscienciosa, se não desejamos ter os inconvenientes do cio, da marcação de território do macho, dos cães e gatos em nossa porta, e se realmente amamos os nossos pets, devemos sim castrar os nossos pets para lhe proporcionar uma vida mais longa e saudável.

Desde que comecei a criar a Raça Akita eu sempre incentivei e sempre vou incentivar os meus clientes do canil a castrarem os seus pets caso não tenham a intenção de procria-los.

Bom é isso amigos, espero ter ajudado a esclarecer mais este assunto ou pelo menos trazer mais luz sobre ele.

Grande abraço a todos,

Roberto Bezerra da Silva – Administrador do site