Diretrizes de Vacinação em Cães e Gatos

Muitos emails tem chegado até nós com dúvidas sobre protocolos de vacinação em cães e porque não em gatos, uns alegam que os seus veterinários “recomendam” esta ou aquela vacina como “super importante” para que o seu peludo não tenha problemas no futuro.

O que dizem as organização de saúde veterinária pelo mundo, note que eu disse pela mundo e não apenas no Brasil, sim porque já estamos ficando anos luz sobre muitos assuntos ligados a pets por terras tupiniquins, tem veterinário que acha que AN – Alimentação Natural é coisa de outro planeta, nunca ouviu falar em BARF ou Raw Meaty Bones, homeopatia em cães e gatos é besteira, e porai vai, os que não sabem nada de raças como os Akitas são uma festa, e pior não tem a minima humildade de se informar.

A comunidade científica internacional classifica as vacinas para pets existentes no mercado em essênciais, opcionais e não-recomendadas. As vacinas essenciais são aquelas que todo cão deve receber porque são altamente eficazes, conferem proteção por muitos anos e protegem contra doenças realmente perigosas.

São elas:

ESSÊNCIAIS: As vacinas contra cinomose, hepatite infecciosa canina (também conhecida como adenovirose tipo I), contra parvovirose e contra a raiva canina. Estas conferem real proteção ao animal por meses, até anos e tem sua eficácia ampla comprovada.

OPCIONAIS: Apresentam eficácia inferior, proteção menos duradoura e visam prevenir doenças menos perigosas ou que estejam restritas a determinadas regiões e não em todo o território. São elas: as vacinas contra leptospirose, contra leishmaniose visceral canina (que pode vir a se tornar uma vacina essencial para o Brasil) e contra a “tosse dos canis”.

NÃO-RECOMENDADAS: São aquelas de baixo custo-benefício, seja porque são pouco eficientes ou porque a doença contra a qual protegem não oferece risco significativo. São elas: a vacina contra a giardíase (estudos comprovam que não funciona satisfatoriamente), coronavirose (uma infecção intestinal branda que acomete filhotinhos de até 8 semanas de vida) e a vacina que previne contra dermatofitose (micose).

A informação acima é corroborada nos dois Guidelines dos dois maiores institutos de pesuisas sobre vacinação animal no mundo:

Diretrizes de vacinação do World Small Animal Veterinary Association (WSAVA) de 2010 – Infelizmente tenho apenas em inglês no momento, mas nada que um bom Google Translator não resolva, pra quem não lê ou fala o inglês.

http://www.wsava.org/sites/default/files/VaccinationGuidelines2010.pdf

Diretrizes de vacinação do American Animal Hospital Association (AAHA) de 2011 – Infelizmente tenho apenas em inglês no momento, mas nada que um bom Google Translator não resolva, pra quem não lê ou fala o inglês.

https://www.aahanet.org/PublicDocuments/CanineVaccineGuidelines.pdf

 

Roberto Bezerra da Silva – Administrador e Criador de Akitas