Herança Independente

A herança de um caráter é independente da herança de outro caráter.

A partir de então os descobrimentos se sucederam em cadeia até chegar ao estado atual das coisas.

Em 1902, Sutton, relacionou o comportamento dos cromossomas com o que Mendel chamava fatores hereditários.

O primeiro prêmio Nobel sobre genética, Thomas Hunt Morgan, estabeleceu a teoria cromossômica, a herança.

Provou que: os gens, antes chamados fatores mendelianos, se localizam nos cromossomas.

Os gens programam a informação do que o indivíduo pode chegar a ser, porém o meio ambiente determina o que o indivíduo chegará a ser e o homem tem capacidade para selecionar o que o convém.

Assim sendo: no desenvolvimento de um animal há que se ter em conta três elementos: a herança, a seleção e o meio ambiente.

A contaminação ambiental, as deficiências na alimentação, o excesso de umidade o exercício inadequado ou a falta dele, os agentes infecciosos…, impedem que a informação genética de um indivíduo se manifeste tal como estava codificada em seus gens.

Conclusão: Completamente tudo no cão, todos e cada um dos caracteres, são herdados.

Terminologia genética.

Para compreendermos melhor seria conveniente que definíssemos alguns termos:

  • Herança: conjunto de características que transmitem os progenitores a seus filhos. A descendência é uma combinação dos dois progenitores.
  • Meio ambiente: fatores não genéticos a que é submetido o indivíduo.
  • Genética: é o ramos da biologia que busca as causas tanto das semelhanças como das diferenças entre os progenitores e seus descendentes. Estuda a herança.
  • Célula: unidade fundamental tanto morfológica como fisiológica dos seres vivos. Se dividem em:
  • Procarióticas: sem envoltura nuclear e um só cromossoma. Carece de mitocôndrias1].
  • Eucarióticas: o núcleo está separado do citoplasma por uma membrana e o material genético está organizado em vários cromossomas.
  • Células somáticas: são as que formam os corpos dos indivíduos nos organismos pluricelulares. Cada célula tem dois jogos de cromossomas.
  • Célula embrionária ou gameta: óvulo fecundado resultante da união de dois gametas .O zigoto: é formado por dois gametas.
  • Homozigoto: quando os dois gens do indivíduo são iguais.
  • Heterozigoto: quando os dois gens são diferentes.
  • Cromossomas: cada uma das sub-unidades estruturais presentes no núcleo celular. Portadoras do patrimônio genético do indivíduo.
  • Cromossomas homólogos: são os cromossomas tanto maternos como paternos que formam um par; transmitem as mesmas características. O cão tem 39 pares de cromossomas. O homem 23.
  • Autossomas e cromossomas sexuais:

Nos autossomas estão contidos os gens que em mesmo número, em ambos os sexos, cor de pelos, aparelho digestivo…, se agrupam em células diplóides. Nos cromossomas sexuais estão contidos os gens que determinam o sexo. XX nas fêmeas e XY nos machos. Nos cromossomas sexuais se encontram, além de outros gens ligados ao sexo que dão origem ao dimorfismo sexual: Maior altura e tamanho nos machos, diferenças de caráter…, são os responsáveis das características sexuais secundarias.

Também são responsáveis por algumas doenças hereditárias ligadas ao sexo, como por exemplo: a hemofilia que ocorre no cão é uma variante da humana. A fêmea a transmite, porém se manifesta somente no macho. Se manifesta no cromossoma X e tem caráter recessivo…, se agrupam em células aplóides.

  • Meiose: processo de divisão celular que permite a formação de células aplóides a partir de uma célula diplóide.
  • Aplóide: É a célula que só possui um jogo de informação genética ou um jogo de cromossomas.
  • Diplóide: célula que possui dois jogos de informação genética, dois jogos de cromossomas; um paterno e outro materno.
  • Gens: codificadores da informação. Mendel os intuiu e os denominou fatores. Os caracteres herdados se controlam por gens, se apresentam sempre em pares. Se separam ao formar-se os gametas. Um progenitor somente transmite um dos gens ao descendente.

O número de gens que contem um cromossoma é variável. Se calculam mais de 100.000 gens nos canídeos.

Temos que ter em conta que, os gens:

Se localizam nos cromossomas.

São os responsáveis pelas características de cada indivíduo.

São as vias pelas quais transcorre a herança.

  • Gen dominante: é o que transmite um caráter que sempre se manifesta. Se representa com uma letra maiúscula nos textos de genética.
  • Gen recessivo: é o que transmite um caráter que somente se manifesta quando está ausente o gen dominante. Se representa com uma letra minúscula.
  • Gens alelos: são os que transmitem o mesmo caráter. Um se localiza no cromossoma materno e outro no paterno homólogo.
  • Gens alelos múltiplos ou poligenes: não há somente duas opções, gens dominantes e recessivos. Existem mais, como são a presença de três ou mais gens que produzem fenótipos diferentes do dominante e do recessivo.
  • Co-dominância ou dominância incompleta: duas cores distintas podem dar outro intermediária. Os caracteres dos pais aparecem misturados, também se costuma chamar herança no mosaico. Por exemplo: vermelho com branco pode dar arlequin; também pode resultar ruanos.
  • Poligenia, herança multifatorial: um caráter que é determinado pela ação de dois ou mais pares de gens. A estatura, a corpulência, a cor da pelagem, o caráter, a inteligência…, são poligênicos. A estatura tem caráter recessivo; quantos mais gens recessivos tenha um indivíduo em seu genótipo, maior será sua altura.

Há que se ter em conta que na poligenia se soma a ação dos gens, é cumulativa. Um exemplo: a intensidade da cor do manto é devida a combinação de muitos gens.

Na conformação alguns grupos de poligenes são independentes de outros, por exemplo: o tamanho das patas é independente da corpulência do cão. Pode-se obter cães de similar corpulência com patas de diferente tamanho.

Pode-se dizer que existem poligenes da intensidade do vermelho ou do azul, do tamanho do corpo…

  • Homozigótico: Um indivíduo é homozigoto com respeito a um caráter quando seus gens alelos transmitem este em forma idêntica. Quantos mais caracteres homozigóticos possua um indivíduo mais força genética terá.

Se durante várias gerações se cruza ininterruptamente , os descendentes se parecerão cada vez mais entre si no aspecto e comportamento.

  • Heterozigótico: um indivíduo é heterozigótico para um caráter quando seus gens alelos transmitem este em forma diferente.
  • Locus: é o lugar específico que ocupa um gen em um cromossoma.
  • Endogamia: cruzamento entre indivíduos pertencentes a um grupo isolado de outras populações de sua espécie.
  • Genótipo: dotação total de gens que possui um indivíduo, uns se manifestam, são visíveis, constituem o fenótipo, e os outros não se vêem, mas estão presentes e podem aparecer na descendência.
  • Fenótipo: são os gens que se manifestam de maneira visível no indivíduo: a altura, a cor da pelagem e dos olhos, o tamanho.
  • Standard: definição do fenótipo ideal de cada raça.
  • Tipo: qualidades diferenciais que fazem que um exemplar possa ser considerado claramente de uma raça e não de outra. Um cão fora de tipo é o que ainda podendo possuir alguns traços extraordinários, se distancia do standard em alguns que são essenciais.

Cada raça está definida dentro de um standard que controla seu fenótipo, porém dentro do próprio tipo da raça pode haver, e de fato há. diferenças de interpretação de onde surgem diversos sub-tipos que são a visão particular do standard pelos criadores.

Estes sub-tipos geralmente se identificam em linhas de sangue.

  • Expressão: conjunto de características típicas da cabeça que manifestam a índole, espírito e disposição do animal.

Artigo escrito por Amalio Lasheras