Mitos e Verdades sobre Akitas

O que existe e o que é invenção…

Olá caros leitores e akiteiros, tenho recebido muitas perguntas sobre o Akita, coisas relacionadas a latidos, cores, cruzamentos, pelagem, comportamento, até parece que sei tudo, imaginem, sou apenas um amante inveterado desta raça maravilhosa que convive com 9 Akitas adultos e periodicamente com seus filhotes e tem paciência de observá-los e analizá-los.E tento quando possível perguntar para quem sabe mais do que nós e passar a vocês.

Resolvi diante de algumas perguntas, desmistificar algumas coisas que eu também ouvia antes de ter os meus cães, e com o passar dos anos descobri serem senão mitos, pelos menos exageros lendários como é do feitio do ser humano fazer quando algo o apaixona o encanta.

1 – Akita é um cão que não late?

Realidade: Não é bem assim, o Akita como qualquer cão late sim uns mais outros menos, a verdade é que ele late muito pouco se comparado com outras raças e quanto mais velho fica menos late, em geral para avisar o dono ou espantar o invasor, o que ocorre é que temos no Akita um cão de origem nipônica, que já foi devido ao que todos já sabemos, espaço, expesura das paredes, proximidade das residências e também o temperamento dos próprios japoneses acostumado a latir o minimo possivel, e assim ele evoluiu.

2 – Se eu doar meu Akita ele vai morrer de tristeza?

Realidade: Também não é bem assim, o Akita é um cão muito fiel aos donos, e extremamente apegado a sua família, LEAL MESMO, realmente existem casos relatados na história de Akitas no Japão que simplesmente deixaram de comer e ficaram muito debilitados, alguns chegando a óbito ou ficando muito mal mesmo, agora vou relatar os casos que eu vivi na pele, já doei Akitas que estão vivos e felizes, já recebi Akitas que ficaram comigo por muito tempo sem nenhum problema de adaptação ou alimentação, o que ocorre na minha opinião é que se o Akita encontrar uma realidade MUITO diferente a que ele estava habituado e for recebido por pessoas sem nenhuma experiência com cães ou com Akitas, fatalmente ele sentirá muito mais, podendo ou não chegar a óbito.

3 – O Akita é uma raça traiçoeira e agressiva?

Realidade: Bem sobre este assunto eu escrevi minha opinião, em uma matéria anterior, que pode ser lida aqui.Cão da Raça Akita: Traiçoeiro? Agressivo? Será?

4 – O cão desta raça tem muitos problemas de pele e muitas doenças graves?

Realidade: O Akita como qualquer raça canina tem suas doenças de maior ocorrência e outras que afligem todos os cães e não exclusivamente a raça Akita, o que destacaria na raça seriam as seguintes ocorrência, a dermatite seja ela úmida ou de contato, existem algumas doenças genéticas que podem acometer os Akitas, dentre elas pode-se citar a Síndrome de Voight Koyanagi Harada (ou Síndrome Úveo-Dermatológica); a Adenite Sebácea, Pênfigo e Lúpus. Embora mais muito raros, casos de Displasia Coxofemoral também podem estar presentes. Por isso torna-se muito importante pesquisar bem ao adquirir um filhote, buscar canis idôneos, que se preocupam com a saúde e bem estar dos cães, realizam acasalamentos bem planejados e possuem uma criação selecionada, com cães livres de doenças genéticas ou desvios de temperamento.

Há de se pesar também, genética, ambiente em que vive, alimentação, medicação preventiva, manejo diário do dono, região em que vive (quente, úmida, fria, sêca).

Nota: Vejam bem o que se sugere como cuidado básico é que o seu cão seja comprado em um canil idoneo, que se preocupa com a saúde e bem estar dos cães do plantel, realizam acasalamentos bem planejados e possuem uma criação selecionada, com cães livres de doenças genéticas ou desvios de temperamento, porém em alguns casos nem estes canis corretos e honestos estão livres de alguma ocorrência ou outra, eu classifico o bom criador por sua prole e pelo modo como ele resolve suas demandas no caso de uma ocorrência com um de seus filhotes.Não adianta ser o melhor criador do país e se esconder quando der algum problema na criação, tem de resolver, seja trocando o filhote, ou devolvendo os valores pagos e recebendo o filhote de volta desde que o problema seja relatado e documentado por um veterinário idoneo através de laudo diagnóstico veterinário factível. Datado, assinado e com o CRMV do veterinário que poderá ser checado no próprio conselho regional de sua região.Fora que a matriz e o padreador deve ser analisados e retirados da linha de criação.

5 – Akitas e crianças não combinam?

Realidade: O que não combina é terno de listras com gravata de bolinha, hahahaha, isso me lembra uma vez uma cliente ligou no canil pedindo uma cor de Akita que combina-se com o sofá de couro da sala de estar! Absurdo!

Akitas e crianças podem viver em conjunto sim sem problemas desde que ambos sejam bem educados para tal, a criança tem as mãos para pegar e gesticular, o cachorro tem a boca e ela é cheia de dentes, cachorro não pede por favor, ele empurra é assim que ele se relaciona com os seus irmãos caninos, é assim que ele vai se relacionar com as crianças, tenho uma filha terrivel de 4 anos hoje que é super ativa e falante, gesticula muito e é elétrica como eu, e nunca tive um problema com ela e meus 7 Akitas ou com os filhotes e suas mães em amamentação ou em cio.Claro educo ambos e evito situações de conflito.

Tá Roberto deixa de enrolação, voce deixaria sua filha no quintal sozinha com os seus Akitas?

É claro que não, mas não deixaria ela sozinha nem com um Poodle, York, Chiuaua por menor que fosse o cão, resumindo com nenhum cão, porque não confio? Não, porque a criança jamais vai ter o discernimento do adulto para saber avaliar liderança e comportamento dela e do cão, e fazer uma avaliação correta da brincadeira, sob supervisão minha e de minha esposa podem ficar o dia todo sem medo. Akita é um cão de família, ele ama viver em harmonia com todos da casa, o dia que ele esta sem paciência para isso ele vai dormir bem longe da gente pra não ser incomodado, sem ninguém precisar mandar.

6 – Akita é enjoado para comer? Fica dias sem tocar na comida.

Realidade: Não diria enjoado, mas é verdade ele as vezes tem inapetência sim, mas nada dificil de contornar como já descrevi nesta matéria Inapetência no Cão Akita.

7 – O Akita é uma raça fujona?

Realidade: Não diria raça das mais fujonas, mas se um Akita quer sair de seu quintal para pegar algo ou alguém que o interessa, ou se ele decide que aquele muro não o segura, ai sim ele toma impulso e sem muito sacrificio foge para a rua, é um dos motivos que eu desde o inicio da infância dos meus filhotes não ensino eles a pularem alto, já vi um Akita adulto saltar um muro de 1,70m sem grande esforço e o cão pesava em torno de 39 kilos.Tenho o relato de um amigo criador de que um de seus machos costuma escalar o alambrado do canil para cobrir fêmeas no cio em baia vizinha, chegando a sangrar os dedos dos pés.

8 – O Akita não tem cheiro forte?

Realidade: Exato.Não tem cheiro de cachorro molhado, não tem cheiro forte, se lambe muito para se limpar, inclusive engasgando com o pêlo e é carinhosamente chamado de cão-gato pelos japoneses mais antigos, é um cão avesso a sujeira e porquices, porisso a gente estranha quando um Akita faz alguma lambança.

Bem estes foram os tópicos que mais me perguntaram e foi o que consegui de respostas, caso tenham algum outro me enviem e tentarei descobrir o que é verdade ou o que é mito.

9 – O Akita precisa cruzar uma vez na vida pelo menos ou fica louco?

Não! Isso não existe, NENHUM CÃO PRECISA CRUZAR OBRIGATORIAMENTE, seja porque motivo for, ostaria de conhecer o inventor desta pérola, só os humanos e os golfinhos fazems exo por desejo propriamente dito, no caso dos cães e outros animais, eles cruzam para perpetuar a espécie, ou seja apenas para ter ninhadas e continuar a matilha.

Nenhum cão fica agressivo, louco, desmiolado, por não cobrir uma fêmea ou a fêmea por ser coberta por um macho, besteira. O que é fato e pode sim acontecer é por exemplo uma fêmea ser castrada antes do primeiro cio(o que na verdade é bom) e ela ou ele ficar mais infantil ou mais propenso a brincadeiras e gracejos, em anda isso afeta a guarda, o convivio com a família, etc.

 

Roberto Bezerra da Silva

Leave a Comment