Princípios da Criação

OS VINTE PRINCÍPIOS BÁSICOS NA CRIAÇÃO DE CÃES DE RAÇA PURA

(Twenty Basic Breeding Principles)

Por Raymond H. Oppenheimer, renomado criador de Bull Terrier

1. Não faça uso de outcrosses indiscriminadamente. Um outcross criterioso pode ser de grande valor; um imprudente pode produzir uma agregação de toda falta imaginável na raça;

2. Não feche só por causa de line breeding. Line breeding com tipos complementares pode trazer grandes recompensas; com cães que não se completam conduzirá para desastre imediato;

3. Não siga conselho de pessoas que sempre tenham sido criadores mal-sucedidos. Se as opiniões deles valessem, eles teriam provado isto pelos seus sucessos;

4. Não acredite no clichê popular sobre o irmão ou irmã do grande campeão ser tão bom para criação quanto. Para cada um que é, centenas não são. Depende do animal em questão;

5. Não credite a seus próprios cães virtudes que eles não possuem. Cegueira de canil é um passo para o fracasso;

6. Não crie com mediocridades. A ausência de uma falta não significa de nenhuma forma a presença de sua virtude correspondente;

7. Não tente fechar ao mesmo tempo em dois cães; você terminará fechando a linha e criará rumo ao nada;

8. Não avalie o valor de um padreador pela progênie inferior dele. Todo padreador procria exemplares ruins às vezes. O que importa é o quão bons seus melhores descendentes são;

9. Não permita sentimentos pessoais para influenciar sua escolha de um padreador. O cão certo para sua cadela é o cão certo independente de quem o possui;

10. Não permita que a admiração por um padreador o cegue para as faltas dele. Se você faz assim, você será logo uma vítima de cegueira de canil;

11. Não acasale animais que compartilham a mesma falta. Você está pedindo para se perder;

12. Não esqueça que é o conjunto inteiro que conta. Se você esquece de uma virtude enquanto procura por outra, você pagará por isto;

13. Não procure o cão perfeito para acasalar sua cadela. O cão perfeito (ou cadela) não existe, nunca existiu e nunca existirá;

14. Não tenha medo de acasalar animais que possuam faltas óbvias se eles possuírem virtudes que compensem. A falta de virtudes é a maior falta de todas;

15. Não acasale tipos não complementares. Uma habilidade para reconhecer tipo à primeira vista é a maior dádiva de um criador. Pergunte para os criadores prósperos para que expliquem este assunto — não há nenhum outro modo de aprender. (Eu definiria tipos não complementares como aqueles que têm as mesmas faltas e a falta das mesmas virtudes);

16. Não esqueça da necessidade de preservar a qualidade de cabeça. Desaparecerá num piscar de olhos, se você bobear!

17. Não esqueça que substância mais qualidade deve ser um de seus objetivos. Qualquer um pode criar um sem o outro!

18. Não esqueça que uma excelente cabeça mais saúde deve ser outro de seus objetivos. Muitas pessoas nunca criam ambos!

19. Nunca tente criticar um excelente exemplar. Uma obra de rara beleza não é só uma alegria, mas também um excelente exemplar que deve ser uma fonte de orgulho e prazer para todos os verdadeiros amantes da raça;

20. Não fique satisfeito com nada além do melhor. O segundo melhor nunca é bom o bastante.

Tradução Livre – Clube do Akita